Calçado. O caso de sucesso de uma indústria com uma voz única

27/02/2017

O calçado português tem apresentado nos últimos sete anos um aumento consecutivo no valor das exportações. Falámos com Paulo Gonçalves, director de comunicação da APICCAPS, para perceber este caso de sucesso.

Os números apresentados este mês pela Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos (APPICAPS) mostram que a indústria do calçado português nunca esteve tão saudável, depois de ter registado um novo máximo histórico de exportação. Pelo sétimo ano consecutivo, registou-se um aumento de vendas de calçado portugês para o estrangeiro, tendo atingido em 2016 os 81 milhões de pares exportados, no valor de 1923 milhões de euros.

O calçado português é hoje uma indústria moderna e dinâmica, habituada a competir directamente com grandes empresas a nível internacional. Pode dizer-se que cresceu de fora para dentro. Está sempre atenta aos sinais da procura e constantemente em bicos dos pés, para se manter um passo à frente da concorrência. Na semana passada, em Milão, a APICCAPS anunciou que o calçado iria receber 49 milhões de euros para apostar na modernização, como parte do programa do Governo Indústria 4.0.

Em paralelo com o crescimento do volume de vendas, um dos principais desafios do sector continua a ser o aumento do valor acrescentado do calçado. Ou seja, passar cada vez mais de manufactura de sapatos vendidos a marcas de terceiros para um conjunto de marcas fortes num segmento alto de mercado – seguindo os passos de designers como Luís Onofre. Ainda assim, o valor médio do preço de exportação cresceu nos últimos sete anos 24% e é, segundo a APICCAPS, o segundo mais elevado da Europa (depois de Itália).

Fonte: http://lifestyle.publico.pt

Plataforma

Newsletters

Facebook