Exportações portuguesas de calçado crescem 1%, para 1.865 milhões de euros, no “exigente” 2015

11/2/2016

As exportações portuguesas de calçado encerraram 2015 com um "crescimento ligeiro" de 1%, equivalente a um novo máximo histórico de 79 milhões de pares no valor de 1.865 milhões de euros, anunciou a associação setorial.

As exportações portuguesas de calçado encerraram 2015 com um “crescimento ligeiro” de 1%, equivalente a um novo máximo histórico de 79 milhões de pares no valor de 1.865 milhões de euros, anunciou hoje a associação setorial.

Segundo a Associação dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), a atividade do ano passado decorreu num “cenário internacional de grande complexidade” e foi “particularmente exigente para as empresas de calçado”, tendo sido marcada por “perdas importantes, mas esperadas face à conjuntura atual, em países como Angola e Rússia”.

Em Angola, adianta, as exportações de calçado sofreram uma queda de 15%, para 24 milhões de euros, enquanto para a Rússia se vendeu menos 52%, num total de 21 milhões de euros.

Por outro lado, o mercado francês, que se assume como “o mais importante para as empresas portuguesas”, viveu uma situação conjuntural “profundamente adversa”.

Num contexto de recuo de 2,7% das importações francesas de calçado em geral (nos primeiros 10 meses de 2015 França importou menos 11 milhões de pares de calçado do que em 2014, para um total de 433 milhões de pares), as vendas de calçado português recuaram 3,6% para 16 milhões de pares no valor de 411 milhões de euros.

Pelo contrário, em 2015, a APICCAPS assinala os “crescimentos relevantes” em mercados como a Alemanha, Dinamarca, Espanha e Holanda, assim como os recordes de vendas atingidos na Austrália, Canadá, China e Emirados Árabes Unidos.

De destacar é o desempenho nos EUA, para onde as vendas aumentaram 48% em 2015, para 67 milhões de euros.

Atualmente representativas de 14% do total exportado, as vendas de calçado para fora da União Europeia poderão, segundo os planos da APICCAPS, vir a atingir os 20% nos próximos cinco anos.

Desde 2009 as vendas de calçado português já aumentaram mais de 50%, tendo Portugal passado a exportar anualmente mais 600 milhões de euros do que há seis anos e alargado as exportações a mais de 20 novos destinos, para um total de 152 países nos cinco continentes.

Considerando a fileira do calçado como um todo – artigos de pele, componentes e calçado — em 2015 foi ultrapassada a barreira dos 2.000 milhões de euros exportados, com as vendas a subirem 1,2% para 2.057 milhões de euros.

No que respeita ao setor de artigos de pele e marroquinaria, em 2015 registou um aumento de 5,7% nas exportações, para um novo máximo histórico de 150 milhões de euros, com crescimentos em praticamente todos os mercados, em especial nos europeus (acréscimo de 14% para 108 milhões de euros).

Quanto aos mercados extracomunitários, atualmente já representam 28% do total das exportações do setor.

De acordo com a APICCAPS, Portugal especializou-se na exportação de “malas e bolsas”, com um crescimento de 15% para 82 milhões de euros, tendo os segmentos “outros artigos em pele” e “vestuário e acessórios em pele”, com 56 e 12 milhões de euros de vendas, respetivamente, também conquistado algum espaço.

Fonte: http://observador.pt/

Plataforma

Newsletters

Facebook