Sector do calçado com sinais positivos no emprego

06/09/2013

Desde o início do ano, várias empresas do sector estão a construir novas unidades produtivas no interior do país.

A “larga maioria” das empresas portuguesas de calçado consideram que o actual estado dos negócios é “suficiente”, dando “sinais favoráveis” quanto à evolução do emprego, segundo a análise de conjuntura do 2.º trimestre hoje divulgada pela associação sectorial.

De acordo com a Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes e Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), de Abril a Junho a “larga maioria” das empresas apontaram “evoluções positivas, embora moderadas”, nas principais variáveis - produção, encomendas e preços - com ligeiras melhorias face ao mesmo período de 2012.

Pelo segundo trimestre consecutivo, o número de empresas que afirmaram ter aumentado o número de pessoas ao serviço excederam as que disseram tê-lo diminuído, com esta tendência de crescimento do emprego a verificar-se “em quase todas as categorias de empresas, em termos de dimensão e orientação de mercado”.

A este propósito, a APICCAPS recorda que, desde o início do ano, são várias as empresas do sector que estão a construir novas unidades produtivas no interior do país, algumas das quais especializadas na costura, “de modo a contornar a situação de escassez de mão-de-obra que continua a afectar as empresas sediadas nas zonas de forte concentração da indústria de calçado, como Felgueiras”.

Quanto às preocupações da indústria, o inquérito de conjuntura evidencia um peso crescente da questão do abastecimento de matérias-primas, com as empresas a prever que os problemas a este nível “se acentuem no 3.º trimestre”.

Ainda assim, os inquiridos dizem acreditar que a produção, as encomendas e os preços “manterão tendências de sentido positivo, enquanto o emprego estabilizará”.

 

Fonte:  www.publico.pt

Plataforma

Newsletters

Facebook